quinta-feira, 3 de dezembro de 2020

DOCUMENTÁRIO "JUNTAS" DESTACA A QUEBRA DE BARREIRAS NO MERCADO AUDIVISUAL

Documentário destaca a quebra de barreiras de mulheres no mercado audiovisual brasileiro

Lançado pelo coletivo I Hate Flash, a produção mostra os bastidores da cobertura inédita do Festival GRLS!, realizado exclusivamente por mulheres

 Três dias antes da OMS declarar a pandemia do coronavírus, o I Hate Flash (IHF) tirou do papel um de seus grandes projetos: fazer a cobertura de fotos e vídeos de um festival com uma equipe 100% feminina. Foram meses de pesquisa, reuniões e apresentações para que cada detalhe ficasse perfeito. Então, nos dias 7 e 8 de Março - Dia Internacional da Mulher, inclusive - a equipe de 14 mulheres do IHF produziu todo conteúdo audiovisual do Festival GRLS!.

Da experiência, surgiu o documentário “JUNTAS”, que retrata os bastidores da cobertura e a união das mulheres para quebrar barreiras no mercado audiovisual. A diretora criativa do IHF, Clarissa Ribeiro, foi a responsável por assegurar que a identidade do coletivo estivesse presente no produto entregue. “A gente consegue ver como um trabalho feito exclusivamente por mulheres é rico, plural, original. Fiquei extremamente feliz de testemunhar isso”, destaca. 

O evento escolhido não poderia ser outro. O GRLS! é um festival destinado a promover a consciência sobre o empoderamento feminino e da comunidade LGBTQIA+. Durante dois dias, passaram pelo Memorial da América Latina cerca de 25 mil pessoas que viram um line-up composto por dezenas de artistas mulheres, que se apresentaram em shows, palestras, workshops e debates. “Não consigo imaginar nenhuma empresa que tenha uma equipe 100% feminina tão boa quanto a nossa. É uma realização muito grande, fruto do trabalho de todas em indicar mulheres para os jobs e ensinar umas às outras”, conta orgulhosa a coordenadora e sócia do IHF, Clara Castro. 

‘JUNTAS’ mostra os bastidores da entrega do material audiovisual, praticamente simultânea, que acontece durante o festival. “Tudo é feito em conjunto, com muita conversa, para entender quais profissionais se identificam com cada show ou artista. Assim, elas conseguem refletir a emoção no trabalho, na entrega da experiência de quem realmente viveu aquilo”, explica Carol Caddeo, coordenadora de produção do IHF. 

Durante anos, a cinegrafista Karen Carvalho foi a única mulher a participar de coberturas de festivais pelo país e expressa a sensação de não se sentir mais só. “Olhar para o lado e não ver outra de você é muito doloroso. É muito gratificante não ser mais a única mulher e, principalmente, não ser mais a única negra”, comenta a profissional. “É nesse caminho que o I Hate Flash quer seguir, organizando e se estruturando para conseguir cada vez mais espaços como esse ocupados por mulheres tão capazes e talentosas”, complementa Clara. 

Sobre o festival GRLS! 

Entre as palestrantes do evento, estiveram presentes grandes nomes como Conceição Evaristo, vencedora do Prêmio Jabuti de Personalidade Literária do Ano, em 2019; a filósofa, feminista, escritora e acadêmica Djamila Ribeiro; a líder indígena Alessandra Munduruku; a Monja Coen; e a youtuber Jout Jout. O GRLS! contou também com grandes atrações musicais internacionais, entre elas a cantora britânica Kylie Minogue e o quarteto britânico Little Mix, que se apresentou no Brasil pela primeira vez. Entre as atrações nacionais, nomes de peso como Gabi Amarantos, Ludmilla, Linn da Quebrada, IZA, MC Tha e Mulamba.

O lançamento de “JUNTAS” acontece na próxima terça-feira, dia 8 de Dezembro, a partir das 19h, no canal oficial do I Hate Flash no YouTube.

 

 

 

BRASIL E PORTUGAL INCIAM PARCERIA EM CURSO DE FOTOGRAFIA ONLINE

 


Brasil e Portugal iniciam parceria em curso de fotografia online 
​​​​​​​
 
Atividade do Instituto de Formação dos Países de Língua Oficial Portuguesa é realizada em parceria com a Funarte e a UFRJ

Começou nesta quarta-feira (2), o Curso online de Fotografia do Instituto de Formação dos Países de Língua Oficial Portuguesa (IF-CECPLP). A iniciativa é realizada em parceria entre a instituição, sediada em Portugal,  a Fundação Nacional de Artes – Funarte e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), por meio do programa Arte de Toda Gente.  

Na abertura, o presidente da Funarte, Lamartine Holanda, falou, em vídeo, sobre a importância desse intercâmbio – principalmente em tempos de pandemia. “A crise mundial nos fez perceber várias virtudes, entre elas a resiliência e a oportunidade”, disse. “Aprendemos todos a valorizar nossas relações pessoais e descobrir que a ferramenta que muito se falou que afastaria a sociedade, serve hoje para nos unir e possibilitar um curso entre dois países irmãos", completou.


A formação, que vai até o dia 17 de Dezembro, tem carga horária de 25 horas. É totalmente gratuita e online, transmitida via Google Classroom e Google Meet. Ao todo, foram ofertadas 100 vagas para fotógrafos iniciantes e profissionais e pessoas que trabalham com acervos, instituições culturais e coletivos de fotografia.  

As aulas têm o objetivo de desenvolver conhecimentos e técnicas de fotografia
no contexto tecnológico atual. O conteúdo inclui desde a história até exercícios e composição fotográfica.


O presidente da Funarte acrescenta que este é apenas o primeiro de outros cursos que a Fundação vai proporcionar, juntamente com a UFRJ e o Instituto de Formação.

A Funarte e o Arte de Toda Gente
A Funarte é o órgão do Governo Federal brasileiro cuja missão é promover e incentivar as artes. O projeto Arte de Toda Gente, no qual o curso se integra, reúne ações da Funarte em parceria com a UFRJ. A iniciativa engloba atividades de criação, produção e difusão artística.

​​​​​​​”Em nome do secretário [Especial da Cultura], Mário Frias, e em meu nome, desejamos a todos os alunos, professores e colaboradores, o sucesso pretendido”, finalizou Lamartine Holanda.

​​​​​​​Mais informações: www.ifcplp.org


​​​​​​​Curso online de Fotografia 
​​​​​​​Realização
Instituto de Formação dos Países de Língua Oficial Portuguesa (IF-CECPLP)
Fundação Nacional de Artes - Funarte
Secretaria Especial da Cultura
Ministério do Turismo - Governo Federal
Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
Projeto arte de Toda Gente
                                                                     

ESTREIA HOJE NAS PLATAFORMAS DE STREAMING A ANIMAÇÃO “CATS E A GATOLÂNDIA”

 

 

ESTREIA HOJE ANIMAÇÃO “CATS E A GATOLÂNDIA”, UMA HISTÓRIA UNIVERSAL DE AMOR, CRESCIMENTO E ALTAS AVENTURAS

Distribuído no Brasil pela Sato Company, “CATS E A GATOLÂNDIA” é uma animação que conta a história de um gato um pouco acima do peso chamado Bolota, ele tem um coração enorme e vive confortavelmente em um apartamento na cidade com seu agitado filho chamado Pipoca. Curioso sobre o mundo lá fora e com o desejo de encontrar sua mãe, Pipoca embarca em grandes aventuras em busca da terra imaginária chamada Gatolândia. Bolota vai à procura do seu filho e enfrenta muitos desafios pelo caminho, mas encontra grandes amigos que o ajudam em sua jornada.

Gary Wang, fundador da produtora se inspirou nos gatos que têm em sua casa e no conceito “lar e longe” para desenvolver o filme. A animação é uma história de pai e filho, sobre crescimento, aventura e sonhos.

A produtora também teve como objetivo abordar temas importantes no filme. “Os pais desempenham um papel importante no cultivo do desenvolvimento social, autoconsciência e senso de segurança de seus filhos. Esperamos que esta aventura pai-filho possa alertar as pessoas sobre a importância do amor da família e do acompanhamento, para que os pais possam cuidar mais e passar mais tempo com seus filhos”, informou Wang.

O filme inteiro foi produzido ao longo de quatro anos pela equipe interna da Light Chaser. A alta qualidade da imagem e a atenção aos detalhes são impressionantes. As cenas da cidade foram modeladas em vistas reais das ruas e capturam efetivamente uma autêntica cidade.

Jacqueline Sato, atriz, modelo e atualmente apresentadora do programa “Encantadores de Pets” que é exibido todos os sábados na TV Bandeirantes, interpreta a voz da personagem Arara.

‘CATS E A GATOLÂNDIA’ participou do Festival ANNECY de 2018.

O filme está disponível na versão dublada, a partir de hoje, 3 de Dezembro, nas plataformas: NOW, Claro Video, Itunes, Google Play, Youtube Filmes, Vivo Play e SKY.

Sinopse: Um gato chamado Bolota vive há muito tempo em um apartamento na cidade com seu filho, Pipoca. Um dia, curioso sobre o mundo exterior, Pipoca decide sair de casa e embarca em uma aventura para encontrar o paraíso dos gatos lendários. Para encontrar seu filho, Bolota deve superar seu medo e reconciliar-se com seu passado, com a ajuda de uma arara.

Ficha técnica:

Título original: Cats and Peachtopia

Título português: Cats e a Gatolândia

País de origem: China

Distribuidora: Sato Company

Produtora: Light Chaser Animation Studios

Gênero: Animação, Aventura

Classificação indicativa: Livre

Elenco vozes:

Gustavo Martinez- Bolota

Mari Guedes- Pipoca

Jacqueline Sato- Arara

Roberto Kleiner- Pantera

Diretor: Gary Wang

Produtor: Mayank Jhalani, Zhou Yu, Ye Yuan

Roteirista: Gary Wang

Minutagem: 105’  

MASTERCLASS GRATUITA COM CRÍTICO FRANCÊS SOBRE A NOUVELLE VAGUE

 


 

O crítico Jean-Michel Frodon (divulgação) 

Festival Varilux promove masterclass gratuita com o crítico de cinema francês Jean-Michel Frodon sobre a Nouvelle Vague. Amanhã, 04/12

Em homenagem aos 60 anos da Nouvelle Vague, o Festival Varilux de Cinema Francês exibe nos cinemas o filme "Acossado" (Jean-Luc Godard, 1960) e em breve (data a confirmar) a mostra "60 anos da Nouvelle Vague, apresentada junto com a Embaixada da França no Brasil. E promove ainda uma masterclass sobre o movimento francês ministrada pelo jornalista e crítico de cinema Jean-Michel Frodon  na sexta-feira, dia 4 de Dezembro, às 17h. A masterclass será gratuita e online e transmitida ao vivo no Youtube do Festival Varilux https://www.youtube.com/user/variluxcinefrances) com tradução simultânea para o português.

Entre outros assuntos, Frodon irá abordar os filmes Uma Mulher É Uma Mulher, de Jean-Luc Godard, e Paris Visto Por, de Claude Chabrol, Jean Douchet, Jean-Luc Godard, Jean-Daniel Pollet, Éric Rohmer e Jean Rouch. E, para que o participante da masterclass possa assistir e conhecer previamente às obras, o Festival Varilux firmou uma parceria com a Plataforma de streaming Petra Belas Artes À LA CARTE. Com isso, basta entrar no site ( https://www.belasartesalacarte.com.br/), se inscrever na plataforma e aplicar o cupom de desconto (VARILUX2020) para ter um mês grátis de assinatura. Nenhuma cobrança adicional será feita no primeiro mês. 

(Observação: Para se inscrever é necessário informar um cartão de crédito válido. Não haverá nenhuma cobrança durante todo primeiro mês de uso e você pode cancelar sua assinatura a qualquer momento. Se você gostar e quiser continuar assistindo aos filmes do À LA CARTE após o primeiro mês, é só não cancelar e a mensalidade será cobrada quando seu primeiro mês gratuito acabar. )

Foto: https://drive.google.com/drive/folders/1a9QpW_VwLF5aoOdl21BpouSb8mgJd-0s?usp=sharing

Sobre Jean-Michel Frodon: Jean-Michel Frodon começou como crítico na revista Le Point, da qual seu pai, o crítico Pierre Billard, foi fundador e redator-chefe. Ocupou o cargo até 1990, quando foi trabalhar no renomado jornal Le Monde. Em 1995, se tornou responsável pela coluna de cinema do jornal e, no mesmo ano, publicou o livro “L’Âge moderne du cinéma français”. De 2003 a 2009, foi diretor de redação da revista Cahiers du Cinéma, comprada pelo Le Monde. Desde setembro de 2009, mantém o blog Projection Publique ( https://projection-publique.com/).  Ele é autor de obras sobre a história do cinema francês, o cinema e a Shoah, o digital, e sobre os cineastas Woody Allen, Hou Hsiao-Hsien, Robert Bresson, Edward Yang, Amos Gitaï, Olivier Assayas e Jia Zhangke, assim como sobre Gilles Deleuze em suas relações com o cinema. 

Os Filmes

Uma Mulher é Uma Mulher Une femme est une femme | França | 1961 | Direção: Jean-Luc Godard   Elenco: Anna Karina, Jean-Claude Brialy, Jean-Paul Belmondo

sinopse: Angela, uma striper, morre de vontade de ser mãe. Mas seu namorado não quer e sugere que seu melhor amigo faça o filho com ela. Os sentimentos ficam confusos quando ela resolve aceitar a ideia.

Curiosidades: Primeiro filme colorido de Godard. O ator Joseph Gordon-Levitt considera esse seu filme favorito. Brigitte Bardot foi cotada por Godard para fazer o papel de Angela

Paris Visto Por…  Paris vu par... | França | 1965  Direção: Claude Chabrol, Jean Douchet, Jean-Luc Godard, Jean-Daniel Pollet, Éric Rohmer, Jean Rouch   Elenco: Clara Bellar, Antoine Basler, Mathias Mégard

Sinopse: O jovem produtor Barbet Schroeder teve a ideia de fornecer uma câmera de 16 mm, juntamente com filmes coloridos, a seis amigos cineastas e pedir que cada um fizesse um curta-metragem sobre um bairro parisiense.

Curiosidades: "O episódio ""Montparnasse e Levallois"", de Jean-Luc Godard, se originou de uma notícia que o personagem de Jean-Paul Belmondo conta ao de Anna Karina, em um restaurante, no filme “Uma Mulher É Uma Mulher” (1961), dirigido pelo próprio Godard. 

Barbet Schroeder, o produtor do filme, é também um conhecido diretor, já indicado ao Oscar, lembrado por obras famosas como “O Reverso da Fortuna"" (1990), ""Mulher Solteira Procura"" (1992), ""Cálculo Mortal"" (2002) e ""Amnésia"" (2015).

O cartaz original do filme foi criado pelo artista belga Jean-Michel Folon, um dos designers mais conhecidos do mundo, autor do logotipo ""pássaros em vôo"", criado para o bicentenário da Revolução Francesa, além de pôsteres para as campanhas da Anistia Internacional e da UNICEF, e selos para a Grã-Bretanha, em homenagem à Cruz Vermelha e às Nações Unidas."

O Festival Varilux de Cinema Francês 2020 - Um clássico e 17 longas-metragens inéditos e recentes (2019/2020) da cinematografia francesa integram a seleção do Festival Varilux 2020 que será realizado nos cinemas de todo país, entre 19 de Novembro e 3 de Dezembro. Entre eles, um documentário e 17 longas de ficção com gêneros como comédia, drama e animação. Ainda não há um número definido de cidades e de cinemas participantes. Devido à pandemia do novo coronavírus, alguns exibidores terão a opção de programar o festival em datas diferentes - até o final de fevereiro de 2021. O importante, de acordo com a Bonfilm, produtora do evento, é que as produções cheguem ao público em todo Brasil e contribuam para a retomada dos cinemas do país.

O evento é realizado pela produtora Bonfilm e tem como patrocinador principal a Essilor/Varilux, além do Ministério do Turismo, Secretaria Especial de Cultura; a Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e Secretaria Municipal de Cultura. Outros parceiros importantes são a rede das Alianças Francesas em todo Brasil, a Embaixada da França no Brasil, as distribuidoras dos filmes - Bonfilm, Bretz/ MyMamma, California Filmes, Diamond Films, Vitrine Filmes e Zeta Filmes - e os exibidores de cinema independente/de arte e as grandes redes de cinema comercial


"10 HORAS PARA O NATAL" ESTREIA NOS CINEMAS

 


 “10 Horas Para o Natal”, com Luis Lobianco, chega hoje aos cinemas

Paris Filmes lança hoje clipe de “Sinto um Frio”, canção que embala uma das principais cenas do filme

   Chega aos cinemas nesta quinta, dia 3, o primeiro filme natalino brasileiro a estrear na telona: “10 Horas Para o Natal”, longa protagonizado por Luis Lobianco e dirigido por Cris D’Amato. Produzido pela Paris Entretenimento, o longa ganha ainda um clipe da música “Sinto Um Frio”, canção contagiante que anima uma das sequências mais marcantes da história. Toda a trilha sonora de “10 Horas Para o Natal” é assinada por Fábio Góes. “Foi muito divertido pensar numa canção empolgadíssima de Natal, e também uma oportunidade pra falar sobre aspectos muito bonitos e verdadeiros que transcendem o ‘clichê’ da data. E ainda acabou rolando um clima meio “Realce” do Gilberto Gil no fim da música que eu adorei”, disse o compositor.

O vídeo foi lançado hoje nas redes sociais da distribuidora Paris Filmes. ASSISTA AQUI.

No roteiro original de Bia Crespo e Flávia Guimarães, Marcos Henrique (Luis Lobianco) é pai de Julia, de 11 anos (Giulia Benite, de “Turma da Mônica – Laços”), Miguel, de 9 (Pedro Miranda, do “The Voice Kids”), e Bia, de 7 (Lorena Queiroz, da novela “Carinha de Anjo”), três crianças espertas e apaixonadas pelas festas de fim de ano da família Silva.

Divertido e engraçado, Marcos Henrique é ex-marido de Sônia (Karina Ramil), médica obstetra que está sempre reclamando do seu jeito preguiçoso. Inconformados com as noites de Natal sem graça que passam na casa da tia desde que os pais se separaram, os irmãos bolam um plano para tentar reunir os pais nas festas de fim de ano. Mas para isso eles terão que organizar eles mesmos o Natal da família e ainda enfrentar um vilão, que está contra eles e não perdoa nem criancinhas: o tempo. É que só faltam 10 horas para o Natal!

O trio, que vive brigando por tudo, percebe que vai ter que se unir se quiser fazer o plano dar certo. Eles então decretam uma trégua e partem sozinhos para a rua mais movimentada de São Paulo, a 25 de Março, considerada o maior centro comercial a céu aberto da América Latina. E, claro, se metem em altas confusões e vivem aventuras divertidas e perigosas pela cidade. Depois desse dia, a vida deles nunca mais será a mesma!

Cris D´Amato, que também dirigiu “Linda de Morrer” e “S.O.S Mulher ao Mar”, conta que assim que leu o roteiro, topou o desafio, pois queria muito trabalhar com crianças e enfatiza o talento e a sincronia do elenco em cena: “As crianças têm uma sinergia maravilhosa e o Lobianco é um ator que admiro pela naturalidade, ele é sincero em cena. A Karina Ramil veio para complementar essa família, que ficou uníssona. Costumo dizer que os personagens encontram seus atores e acho que foi o que aconteceu neste filme”, diz a diretora.

 Assista ao TRAILER - https://cutt.ly/3hlyZr4   

CLIPE “SINTO UM FRIO” - https://cutt.ly/uhluHfX

ELENCO:

Marcos Henrique – Luis Lobianco

Julia – Giulia Benite

Miguel – Pedro Miranda

Bia – Lorena Queiroz

Sônia – Karina Ramil

Silvio – Marcelo Laham

Dona Nena – Jandira Martini

Seu Leon – Arthur Khol

Tia Zilu – Eliana Guttman

Tia Aldinha – Amelinha Bittencourt

FICHA TÉCNICA: 

Direção: Cris D’Amato.

Roteiro: Bia Crespo e Flavia Guimarães

Fotografia: Ale Ramos

Direção de arte: Claudia Calabi

Produção Executiva: Renata Rezende

Produção: Sandi Adamiu e Marcio Fraccaroli

Distribuição: Paris Filmes

SOBRE A PARIS ENTRETENIMENTO - A Paris Entretenimento consolidou-se como produtora independente em 2015, com o lançamento de Carrossel - O Filme. Desde então, seus filmes foram vistos por 20 milhões de pessoas nos ci- nemas. Entre 2015 e 2018, a Paris Entretenimento foi a produtora que mais lançou filmes no país, com um total de quatorze longas-metragens originais exibidos em circuito comercial. Os gêneros variados dessas produções reafirmam sua abrangência de mercado: são duas adaptações de séries infantis (Carrossel, Carrossel 2 – O Sumiço de Maria Joaquina, Detetives do Prédio Azul – O Filme e Detetives do Prédio Azul 2 – O Mistério Italiano), dois longas infanto-juvenis (Internet – O Filme e Meus 15 Anos), uma comédia romântica (Um Namorado Para Minha Mulher), uma adaptação que deu vida à HQ nacional de ação (O Doutrinador), duas biografias de um bispo evangélico (Nada a Perder 1 e 2) e três documentários (Teresinha, Todas as Meninas Reunidas Vamos Lá! e Aqualoucos), este último lançado na 41 Mostra Internacional de Cinema. Em 2019, lançaram a série de O Doutri- nador no Canal Space e, em 2020, além do Lançamento do filme infantil “10 Horas para o Natal”, têm ainda quatro longas-metragens em fase de finalização: Detetives do Prédio Azul 3 - Uma Aven- tura no Fim do Mundo, A Sogra Perfeita, 2+2 e A Paixão Segundo G.H.

SOBRE A PARIS FILMES - A Paris Filmes é uma empresa brasileira que atua no mercado de distribuição e produção de filmes, primando pela alta qualidade cinematográfica. Além de ter distribuído grandes sucessos mundiais, como o premiado “O Lado Bom da Vida”, que rendeu o Globo de Ouro®️ e o Oscar®️ de Melhor Atriz a Jennifer Lawrence em 2013 e “Meia-Noite em Paris”, que fez no Brasil a maior bilheteria de um filme de Woody Allen, a distribuidora também possui em sua carteira os maiores sucessos do cinema nacional, como as franquias “De Pernas Pro Ar” e “Até Que a Sorte nos Separe”. Nos últimos anos a empresa esteve à frente de lançamentos como a franquia “John Wick”, além de “La La Land – Cantando Estações”; “A Cabana”; “D.P.A: Detetives do Prédio Azul - O Filme”; “D.P.A. 2 - O Mistério Italiano”; “Extraordinário”; “Nada a Perder”, entre outros. Para os próximos lançamentos a companhia aposta em um line-up diversificado, que inclui títulos como “Depois a Louca sou Eu”, “Detetives do Prédio Azul 3 - Uma Aventura no Fim do Mundo”, “Sapatinho Vermelho e os Sete Anões”, “10 horas Para o Natal”, “Espiral - O Legado de Jogos Mortais”, “Turma da Mônica – Lições”, entre outros.

 

 

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

SHAKESPEARE ORIGINA SÉRIE SOBRE CONFLITOS ENTRE FAMÍLIAS DO CAMPO

Obra idealizada pelo ator Leonardo Machado (1976-2018) estreia nesta quinta-feira (3), às 21h, no canal de TV Prime Box Brazil O romance desmedido que dois jovens resolvem experimentar a contragosto da rivalidade entre suas famílias é o enredo da nova série “Verona”, uma das últimas idealizações do ator Leonardo Machado (1976-2018) na dramaturgia. A adaptação da história do casal mais famoso da tragédia shakespeariana entra em circuito nacional a partir desta quinta-feira (3), às 21h, no canal de TV por assinatura Prime Box Brazil. O roteiro dirigido por Ane Siderman explora conflitos do campo brasileiro e se passa na semana entre Natal e Ano Novo, quando as pessoas tendem a se reunir. A postergação é tema recorrente da narrativa. “As coisas que sempre deixamos para resolver depois e acabamos nunca conseguindo fazer”, define a cineasta. Inclusive, para reforçar essa reflexão, os créditos iniciais dos quatro episódios da primeira temporada carregam frases de Shakespeare, o que evidencia a contemporaneidade dos temas. É o caso do trecho extraído da peça ‘Medida por Medida’ de 1604: "Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar". Em “Verona”, duas famílias estão rodeadas há décadas por cercas que separam suas fazendas vizinhas na fronteira Brasil-Uruguai. A tensão aumenta na trama costurada por temas secundários, que vão de preconceitos e ódios a falta de generosidade. O que as famílias não sabem é que o improvável amor dos seus integrantes está prestes a quebrar barreiras. A paixão dos protagonistas Rodrigo e Juliana, interpretados pelos atores Lucas Zaffari e Marcela Fetter, poderia ser a reaproximação de uma convivência marcada por ressentimentos. Mas, como a história original de Shakespeare, o ser humano é muito mais complexo e inexplicável. Seja em Verona, na Itália, seja em uma fazenda no interior brasileiro, a tragédia vive dentro das pessoas e às vezes é impossível de ser controlada. O projeto do Leonardo Machado, concebido em parceria com Siderman, com quem foi casado a oito anos, buscou retratar as dificuldades enfrentadas por Romeu e Julieta, contrapondo-as às estâncias de Bagé, cidade com a qual o ator de identificava, localizada no interior do Rio Grande do Sul. Fã de Shakespeare, Machado atuou em algumas adaptações da obra do poeta inglês para o teatro, entre elas as peças “Sonho de uma Noite de Verão” e “A Megera Domada”. O elenco de “Verona” também é composto pelos atores Sandra Dani, Bruno Krieger, Carlos Cunha, Ida Celina, Nelson Diniz, Artur José Pinto, Martha Brito, Marcos Verza, Liane Venturella e Carmem Fagundes. A adaptação tem roteiro assinado por Paulo Nascimento e produção da Accorde Filmes. A cidade de Verona, que dá nome à série, é também conhecida como cidade do amor, famosa em todo o mundo por ter inspirado o casal da história escrita por Shakespeare. Localizado na região de Vêneto, ao norte da Itália, o bairro nunca foi visitado pelo poeta que a tornou famoso em todo o mundo. SERVIÇO SÉRIE “VERONA” Estreia: 3 de dezembro Canal de TV por assinatura: Prime Box Brazil Novos episódios: quintas-feiras, às 21h Último episódio: 24 de Dezembro Reprises: sábados, 11h30 / segundas-feiras, 12h / terças-feiras, 11h / quartas-feiras, 10H / quintas-feiras, 9h30 / sextas-feiras, 5h Sessão Maratona: 26/12, a partir do 12h Temporada: 4 episódios de 30 minutos Classificação indicativa: 14 anos SOBRE PRIME BOX BRAZIL O canal Prime Box Brazil é dedicado aos diversos gêneros do audiovisual brasileiro. Exibe séries, documentários, bem como curtas, médias e longas metragens. Abre espaço para novos criadores, ao estimular a diversidade e competitividade regional, além de diretores consagrados. Faz parte do portfólio da Box Brazil, maior programadora independente de canais brasileiros na TV por assinatura. O Prime Box Brazil é distribuído pelas principais operadoras no Brasil (inclui NET, Claro, Sky, Vivo e Oi) e por plataformas de streaming no mercado internacional (Amazon Prime Video e TeleUP).

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

5ª RIO FANTASTIK FESTIVAL - FESTIVAL INTERNACIONAL DE CINEMA FANTÁSTICO DO RIO

    Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro 2020  

                                            de 7 a 13 de Dezembro no Estação NET Botafogo 3

Apesar da pandemia, o Rio Fantastik Festival vai ser presencial no Estação NET Botafogo 3, respeitando todas as normas de segurança. O objetivo do Rio Fantastik Festival sempre foi de privilegiar o cinema fantástico nacional, onde novos talentos e profissionais consagrados no gênero de terror podem exibir seus filmes. Além dos trabalhos de nossos cineastas, exibiremos alguns clássicos e filmes cultuados do gênero que reflitam o que está acontecendo no país no ano da realização do festival. Como estamos enfrentando a pandemia do coronavírus, os organizadores selecionaram alguns clássicos que ilustram a situação atual.

O homenageado deste ano é o genial Júlio Shimamoto, mestre do chiaroscuro e aclamado por suas reflexões sobre a cultura japonesa. Júlio é cultuado entre os fãs de quadrinhos brasileiros desde os anos 1970, quando tornou-se um pilar das narrativas de horror. Influenciou gerações de desenhistas com seu domínio do preto & branco, imortalizado em HQs como “Claustrofobia”. O cinema de terror nacional celebra sua estética como um farol na representação plástica das trevas.

A mostra Competitiva, com curadoria do crítico e pesquisador Carlos Primati (um dos principais nomes quando se fala em cinema fantástico no Brasil), terá quatro longas e quatro curtas na disputa pelo troféu Cramulhão. Esse ano a concorrência está mais acirrada com projetos vindos de diversas cidades brasileiras. São filmes que retratam as ideias e o olhar dos cineastas sobre a nossa sociedade pelo viés do cinema fantástico do nosso país.

A mostra Clássicos Pandêmicos, com curadoria de Mario Abbade, demonstra que a temática de pandemias causadas por vírus já estava na pauta dos estúdios bem no início de Hollywood, antes desta se tornar a Meca do cinema. A mostra reúne clássicos com astros como Greta Garbo, Bette Davis, Henry Fonda, e cineastas como John Ford, Elia Kazan, Robert Wise, George Cukor e William Wyler.

Este ano o júri oficial é composto pelo quadrinista e ilustrador André Flauzino, o roteirista e ator Carlos Gregório e a escritora e artista visual Luciana Nabuco. O júri da ACRRJ conta com os jornalistas e críticos de cinema Ana Carolina Garcia, Célio Silva e Daniel Schenker. Teremos ainda a premiação escolhida pelo público.

Programação

7/12 – segunda-feira

17h Curta: Womaneater, de Paula Pardilos. 20 minutos.

Dente por dente, de Júlio Taubkin, Pedro Arantes (Brasil, 2018). Com Juliano Cazarré, Paolla Oliveira, Aderbal Freire Filho, Renata Sorrah.

Suspense. Sinopse: Ademar é sócio de uma empresa de segurança particular que presta serviço para uma grande construtora de São Paulo. Quando seu sócio desaparece, Ademar começa uma investigação e, junto com a mulher de seu sócio, percebe que o amigo estava envolvido em um esquema criminoso. A incansável busca de Ademar pela verdade é marcada por sonhos premonitórios assustadores. 85 minutos. 14 anos

19h15

O Véu Pintado (The painted veil), de Richard Boleslawski (EUA, 1934). Com Greta Garbo, Herbert Marshall, George Brent.

Drama. Sinopse: Ansiosa para ver outro mundo fora de seu país, a Áustria, Katrin Koerber (Greta Garbo), filha de um professor de medicina, casa-se com um bacteriologista britânico Walter Fane (Herbert Marshall) e se muda com ele para Hong Kong. Lá, a dedicação de Walter em seu trabalho, leva Katrin a ficar sozinha e entediada, sendo cortejada por um britânico Jack Townsend (George Brent). Embora surpresa pelos avanços de Jack, Katrin admite que não ama Walter e começa um perigoso caso amoroso. “O véu pintado” teve duas refilmagens: uma com Eleanor Parker (“O sétimo pecado”, 1957), e outra com Naomi Watts (“O despertar de uma paixão”, 2006) fazendo o papel que foi de Greta Garbo. 85 minutos. 14 anos

8/12 – terça-feira

17h

Curta: A Barca, de Nilton Resende. 30 minutos

Domina nocturna, de Larizza Anzoategui (Brasil, 2019). Com Larissa Anzoategui, Mera Vieira, Nathália Borioli, Renata Cáceres.

Horror/Experimental. Sinopse: Vagando por uma cidade morta, Angelique é acometida por delírios e conhece a história de uma cruel vampira que ignora o amor, de um ritual que aprisiona adoradoras de Satã em um ciclo de morte, de uma bruxa à procura da receita perfeita e de uma paixão que sobrevive ao além-túmulo. Nos ouvidos de Angelique, apenas a música dos influxos góticos – nenhuma voz é capaz de se erguer acima dela. 73 minutos. 14 anos.

19h

Jezebel (idem), de William Wyler (EUA, 1938). Com Bette Davis, Henry Fonda, George Brent.

Drama. Sinopse: Julie Marsden é uma jovem mimada que está noiva de Preston Dillard, um banqueiro de sucesso. As atitudes de Julie afastam Preston e o noivado é cancelado. Só há uma forma de recuperar o amor do banqueiro, mas o plano pode ser arriscado demais. Bette Davies levou o Oscar de melhor atriz e Fay Bainter por atriz coadjuvante. O longa ainda recebeu indicações para melhor filme, fotografia e trilha sonora. 104 minutos. 14 anos.

9/12 – quarta-feira

17h

Curta: Malandro de ouro, Flávio C. von Sperling. 30 minutos.

Ménage, de Luan Cardoso (Brasil, 2020). Com Vinícius Ferreira, Francisco Gaspar, Lino Camilo, Elisa Teles.

Suspense/Drama. Sinopse: Três eméritos corruptos de um mesmo pequeno partido político envolvidos numa trama de sexo, corrupção e traição são as personagens principais de uma trama ágil, onírica e que remete às melhores realizações do cinema marginal brasileiro. 86 minutos. 14 anos.

19h15

Médico e amante (Arrowsmith), de John Ford (EUA, 1931). Com Ronald Colman, Helen Hayes, Richard Bennett.

Drama. Sinopse: Um médico é enviado para investigar um surto de peste, tendo que decidir as prioridades para o uso de uma vacina. Tendo perdido sua esposa recentemente, ele começa a se interessar por uma rica dama. O longa recebeu indicações para o Oscar de melhor filme, roteiro, fotografia e direção de arte. 108 minutos. 14 anos.

10/11 – quinta-feira

17h

Curta: O Anjo no Poço, de Matheus Marchetti. 15 minutos.

Skull: A Máscara de Anhangá, de Armando Fonseca, Kapel Furman (Brasil, 2020). Com Natallia Rodrigues, Wilton Andrade, Ricardo Gelli, Tristan Aronovich, e Ivo Müller.

Horror/Slasher. Sinopse: Após décadas desaparecido, um artefato místico conhecido como “A Máscara de Anhangá” ressurge na metrópole de São Paulo. A Máscara tem o imenso poder de encarnar uma entidade milenar. Manco Ramirez, o herdeiro responsável pela guarda do artefato, e a policial Beatriz Obdias são arrastados para dentro do rastro de sangue deixado pela Máscara. 90 minutos. 14 anos.

19h

A Vida do Dr. Ehrlich (Dr. Ehrlich's Magic Bullet), de William Dieterle (EUA, 1940). Com Edward G. Robinson, Ruth Gordon, Otto Kruger.

Drama. Sinopse: Numa época em que a comunidade científica preferia ignorar a existência da sífilis (ou gonorreia), o Dr. Paul Ehrlich pesquisava sua cura. Franziska Speyer, uma viúva rica, era quem lhe garantia o suporte financeiro. O longa recebeu uma indicação ao Oscar de melhor roteiro. 103 minutos. 14 anos. 

11/11 - sexta-feira

17h30

Melodia interrompida (Interrupted melody), de Curtis Bernhardt (EUA, 1955). Com Glenn Ford, Eleanor Parker, Roger Moore.

Drama. Sinopse: A soprano australiana Marjorie Lawrence sofre uma reviravolta após ser diagnosticada com poliomielite. O filme biográfico é inspirado na vida da cantora. O longa ganhou o Oscar de melhor roteiro e ainda recebeu indicações para atriz (Eleanor Parker) e figurinos. 106 minutos. 14 anos.

19h15

A Dama das Camélias (Camille), de George Cukor (EUA 1936). Com Greta Garbo, Robert Taylor, Lionel Barrymore.

Drama. Sinopse: A cortesã Marguerite Gautier conhece o amor, mas é humilhada pelo antigo amante e o pai de seu novo amor, Armand Duval, que lhe diz que ela destruirá o futuro do seu filho. Diante deste quadro, apesar de amá-lo loucamente, ela não só o abandona como o faz acreditar que voltará para o seu antigo amante e protetor. Greta Garbo recebeu indicação ao Oscar de melhor atriz. 109 minutos. 14 anos.

12/11 – sábado

17h30

Cidade apavorada (The killer that stalked New York), de Earl McEvoy (EUA, 1950). Com Evelyn Keyes, Charles Korvin, William Bishop.

Drama. Sinopse: Sheila Bennett retorna para Nova York de Cuba, com US$40,000 em diamantes e pode ter começado uma verdadeira epidemia na cidade. Os agentes tentam rastreá-la, enquanto a epidemia aumenta. 80 minutos. 14 anos.

19h10 

Pânico nas Ruas (Panic in the streets), de Elia Kazan (EUA, 1050). Com Richard Widmark, Paul Douglas, Barbara Bel Geddes, Jack Palance.

Drama. Sinopse: Depois que o doutor Clint Reed (Richard Widmark) é convocado para supervisionar uma autópsia em um homem desconhecido, descobre que a causa da morte foi peste bubônica. Ao revelar sua descoberta ao prefeito e outras autoridades municipais, Reed é informado que tem 48 horas até que o público seja comunicado sobre a possível epidemia. Junto ao capitão Tom Warren e sua mulher, Nancy, o médico precisa correr contra o tempo para descobrir de onde veio o homem desconhecido. O longa ganhou o Oscar de melhor roteiro. 96 minutos. 14 anos.

13/11 – domingo

17h – Premiação Rio Fantastik Festival  

17h30

O Enigma de Andrômeda (The Andromeda strain), de Robert Wise (EUA, 1971). Com James Olson, Arthur Hill, David Wayne.

Ficção-científica/Suspense. Sinopse: Um satélite sai de órbita, cai no Novo México e libera um vírus alienígena que mata todos em uma cidadezinha, menos um bebê e um bêbado. Cientistas são mandados ao local para tentar impedir que o vírus se propague e extermine a humanidade. O longa recebeu indicações ao Oscar por direção de arte e montagem. 103 minutos. 14 ano131 minutos. 14 anos.

5ª Rio Fantastik Festival – Festival Internacional de Cinema Fantástico do Rio de Janeiro 2020, com o Preço por sessão: 15 Reais  | Estação NET Botafogo 3  | Rua Voluntários da Pátria, 88 - Botofogo - Rio de Janeiro. 

*** O Festival será o único presencial entre todos os gêneros: SP, Gramado, Curitiba, Ceará, Brasilia, Cine PÉ, BH... todos estão sendo online. E não teremos Festival do Rio esse ano. Então, o Rio Fantastik  é o único no Brasil com filmes brasileiros. 

           

segunda-feira, 30 de novembro de 2020

CURTA EXIBE: OPERAÇÃO CAMANDUCAIA E MUITO MAIS

  

 

Cena de “Operação Camanducaia” (Foto: Divulgação/Canal Curta!)

Memória e impunidade em documentário sobre operação policial que chocou o país durante a ditadura

Em Outubro de 1974, a polícia de São Paulo realizou uma ação que chocou a sociedade da época e que deixa até hoje cicatrizes e mistérios não resolvidos. A “Operação Camanducaia” despejou clandestinamente crianças e adolescentes de São Paulo em Minas Gerais. Esquecido pela memória coletiva, o episódio é recontado no documentário homônimo de Tiago Rezende de Toledo, em estreia exclusiva no canal Curta!.

Cerca de 93 crianças e adolescentes acusados de pequenos delitos foram presos de maneira arbitrária pela polícia e levados para Minas Gerais. Foram despidos, espancados e jogados em um barranco perto da cidade de Camanducaia. Apenas 41 deles apareceram na cidade na manhã seguinte, machucados, nus e esfomeados, invadindo bares e restaurantes à procura de roupas e comida. Os outros 52 jovens continuam até hoje com o paradeiro desconhecido. Ocorrida durante o período da ditadura militar, a ação gerou repercussão internacional pela cruel violação dos direitos humanos daqueles jovens. Apesar de ter sido denunciado na Justiça, o caso acabou arquivado no Tribunal de Justiça de São Paulo e segue sem punição para os envolvidos.

A ideia para o filme surgiu a partir da leitura do livro “Infância dos Mortos”, de José Louzeiro, jornalista que trabalhava na "Folha de São Paulo" à época e que cobriu o acontecimento. Passeando pelos estilos road-movie, investigativo e filme de diálogo, a produção entrevistou mais de 40 pessoas — buscando os envolvidos no caso, principalmente os sobreviventes — e pesquisou em cerca de 1,5 mil páginas de documentos e jornais para reconstituir memórias, motivações e consequências da operação. O documentário inclui depoimentos de personagens como o jornalista Paulo Markun, o padre Júlio Lancellotti e o ex-governador de São Paulo Laudo Natel.

O documentário “Operação Camanducaia” foi produzido pela Cambuí Produções e viabilizado pelo Curta! com recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA). A estreia é na Sexta da Sociedade, 4 de dezembro, às 22h30.  

Documentário sobre Lenine discute processo criativo do cantor e o futuro da música

O processo criativo do cantor e compositor pernambucano Lenine é foco do documentário “Continuação”, do jornalista e diretor Rodrigo Pinto, que ganha nova exibição no canal Curta!. O diretor captou material do artista ao longo de nove meses, acompanhando o cantor durante a gravação do álbum de estúdio “Labiata” e em shows de turnê realizados entre o Rio, Araras, Recife e Wiltshire, na Inglaterra.

O longa mergulha na intimidade da criação do artista brasileiro, acompanhando ainda as conversas de Lenine sobre a família, as incertezas que a era dos downloads trouxe para o seu trabalho e o que ele acredita ser o futuro da música. Um misto de biografia e debate estético, o documentário traz ainda insights sobre as parcerias do artista, que incluem Lula Queiroga e Arnaldo Antunes.

Inicialmente pretendendo produzir pequenos filmetes, Rodrigo mudou de ideia ao se dar conta da quantidade de material que conseguiu gravar durante esse tempo em que esteve acompanhando o cantor: “Os filmetes não dão conta da complexidade do Lenine. Ele não é um cara que cabe em um minuto e meio ou 30 caracteres”, conta o diretor. “É preciso estar muito próximo dele para conseguir riscar um pouco da sua superfície.” A exibição de “Continuação” é na Segunda da Música, 30 de novembro, às 22h25.  

Segunda da Música – 30/11

22h25 – “Continuação” (documentário)

A intimidade da criação do cantor e compositor pernambucano Lenine. As incertezas que a era dos downloads e do vinil trouxe para seu trabalho. A reunião de três gerações em torno de sua música. Um documentário sobre olhares, encontros, criação e tecnologia a serviço da paixão pela arte.  Diretor: Rodrigo Pinto Duração: 71 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 01 de dezembro, terça-feira, à 02h25 e 16h25; 2 de dezembro, quarta-feira, às 10h25; 05 de dezembro, sábado, às 14h35 e 06 de dezembro, domingo, às 22h40.

PROMO: https://youtu.be/82neY5OpyVs

FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/1ezinXmkaDYJqZpxFcmbvSINsiyJaReH2?usp=sharing

Terça das Artes - 01/12

22h15 – “Mário Lago” (documentário)

A biografia de um dos maiores artistas do Brasil no século XX. Mário Lago foi um dos principais atores da Rede Globo, atuando também como escritor, roteirista e compositor. Suas letras e opiniões ajudaram a transformar gerações inteiras, nunca abrindo mão da lucidez e do carisma tão típicos de um verdadeiro carioca. Um filme dinâmico, que apresenta sequências com raro material de arquivo, entrevistas, músicas e algumas curiosidades sobre um artista completo, sua história e a passagem do tempo. Direção: Marco Abujamra. Duração: 93 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 02 de dezembro, quarta-feira, às 02h150 e 16h15; 03 de dezembro, quinta-feira, 12h30; 28 de novembro,  05 de dezembro, sábado, às 12h30; 06 de dezembro, domingo, às 19h30h.

PROMO:  https://youtu.be/wcXs9cdk9Kw

FOTOS EM ALTA: https://drive.google.com/drive/folders/1yoxG_OyhtpMxtnFSNv5hZDqwP4h7I7NR?usp=sharing

Quarta de Cinema – 02/12
21h05 – “Cineastas” (série) – Episódio “Fernando Meirelles”

A brilhante carreira do cineasta Fernando Meirelles, narrada por seus companheiros da produtora O2 Filmes, Nando Olival, Paulo Morelli e Andrea Barata Ribeiro, pelo roteirista Bráulio Mantovani, pelos atores Matheus Nachtergaele e Alice Braga e por sua biógrafa, Maria do Rosário Caetano. Do início, na publicidade, às produções internacionais e à sua participação no Oscar. Diretor: Hermes Leal Duração: 45 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 03 de dezembro, quinta-feira, às 01h05 e 15h05; 04 de dezembro, sexta, às 9h05;05 de dezembro, sábado, às 20h45 e 05 de dezembro, domingo, às 11h30.

PROMO: https://youtu.be/cXDYW2bRnNY

FOTOShttps://drive.google.com/drive/folders/1gWDY4AN-bfB3rbrlM7Yng99nYXJKkxBm?usp=sharing 

Quinta do Pensamento – 03/12

23h – “Recife Sevilla” (documentário)

As principais entradas da poética de João Cabral de Melo Neto são Recife e Sevilha. É igualmente verdadeiro dizer que se entra em Recife e em Sevilha através da poesia de João Cabral. Seus versos guardam, nas entrelinhas, a experiência do homem apaixonado por essas duas cidades. O Recife do menino de engenho e do rapaz mundano e a Sevilha do homem feito andarilho por força de sua carreira de diplomata. Direção: Bebeto Abranches. Duração: 52 min. Classificação: Livre. Horários alternativos: dia 04 de dezembro, sexta, às 03h e às 17h; dia 06 de dezembro, sábado, às 15h45; dia 06 de dezembro, domingo, às 15h45.

PROMO: https://youtu.be/DlTy1MQCqVM

FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/10jk7SF-aBaRJzgbOIx0MnStyGKAwVmS7?usp=sharing 

Sexta da Sociedade – 04/12

22h30 – “Operação Camanducaia” (documentário)

"Operação Camanducaia” mistura os estilos de road-movie, investigativo e filme de diálogos para contar uma história de 1974, que foi esquecida por nossa memória coletiva. Naquele ano, aproximadamente 93 crianças e adolescentes foram arbitrariamente presos pela polícia de São Paulo e levados clandestinamente para Minas Gerais. Na altura da cidade de Camanducaia, foram despidos, espancados e jogados num barranco. Na manhã seguinte, apenas 41 deles apareceram nus, famintos e machucados, invadindo bares e restaurantes para se cobrir e se alimentar. A história causou conflitos diplomáticos e chocou a sociedade da época. Partindo de Camanducaia, o filme busca encontrar os envolvidos, especialmente os sobreviventes, numa jornada de 10 anos que culmina com a entrevista de mais de 40 pessoas e 1.500 páginas de documentos e jornais. Em cada parada, em cada casa, os diálogos correm livres e sem julgamento. Eles podem causar desconforto ao fazer o espectador se identificar com pensamentos que não imaginava ter. A visão de mundo de cada entrevistado vale mais do que a suposta verdade dos fatos. Diretor: Tiago Rezende de Toledo Duração: 75 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 05 de dezembro, sábado, à 02h30; 6 de dezembro, domingo, às 21h15; 07 de dezembro, segunda-feira, às 16h30 e 08 de dezembro, terça-feira, 10h30m.

PROMO: https://youtu.be/o1K3aGIhkN0

FOTOS: https://drive.google.com/drive/folders/1stqUkm0oxD_va48DG5HeuNW9uIPgZwTz?usp=sharing

Sábado – 05/12

21h40 - “Grandes Cenas” (série) - Episódio: “Bicho de Sete Cabeças”

A diretora Laís Bodanzky compartilha suas inquietações ao conceber a cena da fuga em "Bicho de Sete Cabeças" (2000), um dos pontos altos desse mergulho intenso no universo manicomial. Direção: Ana Luiza Azevedo e Vicente Moreno. Duração: 15min. Classificação: Livre. Horários alternativos: 06 de dezembro, domingo, às 12h20.

PROMO: https://youtu.be/T47zZo16Ba4

FOTOShttps://drive.google.com/drive/folders/19qeaxl-Xw7NiWCIpUczt59nsyc9QCSg?usp=sharing

22h - “Bicho de Sete Cabeças” (documentário)

Uma viagem ao inferno manicomial. Esta é a odisseia vivida por Neto, um adolescente de classe média baixa, que leva uma vida normal até o dia em que o pai o interna em um manicômio depois de encontrar um baseado no bolso de seu casaco. O cigarro de maconha é apenas uma gota d´água que deflagra a tragédia na família. Neto é um adolescente em busca de emoções e liberdade que tem pequenas rebeldias, como pichar muros e usar brincos, incompreendidas pelo pai. A falta de entendimento leva ao emudecimento na relação dentro de casa e o medo de perder o controle sobre o filho vira o amor do avesso. Internado no manicômio, Neto conhece uma realidade completamente absurda e desumana. A linguagem de documentário utilizada pela diretora empresta ao filme uma forte sensação de realidade, aumentando ainda mais o impacto das emoções vividas pelo protagonista. Direção: Laís Bodanzky. Duração: 88 min. Classificação: 16 anos. Horários alternativos: 06 de dezembro, domingo, às 14h10.

PROMO: https://youtu.be/w3viLDMzxZk

FOTOShttps://drive.google.com/drive/folders/1jIfvdJxXjyfAlF5EhU59YU9QY20iOXsp?usp=sharing

Domingo – 06/12

18h30 – “Encontro com Philip Roth - Biografia de uma Obra” (documentário)

Em junho de 2014, o diretor François Busnel esteve com Philip Roth em sua casa em Connecticut, onde conduziu a última entrevista filmada com o escritor americano. Diretores: Adrien Soland e François Busnel. Duração: 52 min. Classificação: Livre.

PROMO: https://youtu.be/zq6uBkD5q0M

FOTOShttps://drive.google.com/drive/folders/1B9R1tZwne1fKOc7vFxm2h0hgz-DdATWk?usp=sharing

 

 

Sobre o Curta! - O canal Curta! é um canal brasileiro que aprovou e viabilizou, através do fundo setorial, mais de 120 longas documentais e 800 episódios de 60 séries.

O Curta! pode ser visto nos canais 56 e 556 da NET e da Claro TV, no canal 75 da Oi TV e no canal 664 da Vivo, oferecido à la carte pela operadora. Grande parte do conteúdo esta disponível também no Curta!ON, no Now e na plataforma Tamanduá.tv.br. 

Siga o Curta! nas redes sociais: www.instagram.com/canalcurta, www.facebook.com/canalcurta, twitter.com/canalcurta e www.youtube.com/canalcurta. Saiba mais em http://www.canalcurta.tv.br.